Eficiência energética, performance e conservação são alguns dos benefícios que o tratamento das águas dos sistemas de ar-condicionado central e refrigeração podem proporcionar. Estas foram algumas das conclusões da CONATRAT, evento que reuniu renomados profissionais acerca do tema, que também evidenciou os benefícios alcançados sob o ponto de vista sustentável e financeiro.

 Entre os dias 06 e 07 de outubro aconteceu a inédita Conferência Nacional de Tratamento de Águas – CONATRAT que abordou o tema “Tratamento de águas com foco na segurança, inovações tecnológicas, eficiência energética e sustentabilidade. Idealizado e coordenado pelo Departamento Nacional de Tratamento de Águas para Sistemas AVAC-R da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento – ABRAVA, o evento teve por objetivo destacar a importância do tratamento de águas de sistemas de climatização com base no Triple Bottom Line ou Tripé da Sustentabilidade, que abrange três pontos importantes para a Sociedade: Social, Ambiental e Econômico.

De acordo com Charles Domingues, presidente do Departamento Nacional e Gestor do Comitê Nacional de Tratamento de Águas da ABRAVA “A CONATRAT surgiu com foco na disseminação da importância da temática do tratamento de águas em sistemas de climatização e refrigeração, para que as informações relevantes sobre o tema estejam disponíveis para profissionais da área e setores clientes”. Charles destacou ainda que “Não existe uma receita pronta, para se realizar o programa de tratamento de águas é necessário, estudos que vão desde o ecossistema onde estão instaladas as torres de arrefecimento perpassando por metalografia, estado de conservação do sistema como um todo e tecnologia a ser empregada”.

De acordo com a comissão organizadora, a união do setor AVACR acerca do tema programa de tratamento de águas, o interesse do público e o sinergismo entre tratadores de águas, fabricantes, usuários, conselhos e a academia confirmaram a assertividade do evento, que atingiu os objetivos determinados para a realização da Conferência.

O conteúdo programático da CONATRAT foi estruturado de forma que apresentasse a correlação dos temas, compreendendo o desde a origem da água, crise hídrica, eficiência energética, vida útil dos equipamentos, saúde e segurança das pessoas, impacto financeiro e ambiental. Considerando também, a cadeia operacional, desde a visão do conselho de classe responsável pela emissão dos laudos, especialistas e tratadores de águas, fabricantes de torres e equipamentos, o olhar da academia e o setor cliente.

O evento foi aberto com as considerações do Presidente da ABRAVA, o Eng° Arnaldo Basile, que referenciou a CONATRAT como um divisor de águas para o setor AVAC-R, enalteceu o trabalho realizado pelo atual presidente do DNTA, Charles Domingues, e finalizou destacando a importância ao se falar de tratamento de águas para sistemas de ar-condicionado central e refrigeração com foco na crise hídrica e energética vivida atualmente no país.

Foram dois dias de troca de informação e disseminação de conteúdo, o primeiro dia contou com a mediação do Eng. Felipe Lima, editor da Revista Manutenção e o segundo dia com o Eng° Arnaldo Lopes Parra. Ao final das palestras de cada dia, foi realizada uma mesa-redonda acerca dos temas abordados de forma direcionada.

Para a ocasião foram convidados renomados especialistas em tratamento de águas com o objetivo de troca de conhecimento técnico e científico sobre a importância do tratamento de águas para sistemas de AVAC-R, crises hídrica e energética, além de atualização de novas tecnologias e procedimentos na manutenção da qualidade de água em sistemas de condensação e água gelada.

A programação do primeiro dia contou com diversas palestras e diferentes abordagens do tratamento de águas, entre elas: PMOC e sua relação com o tratamento de águas – Eng° Arnaldo Parra; A importância do tratamento de águas para sistemas de AVAC-R – Charles Domingues (Cdomingues Consultoria), A visão do cliente sobre o programa de Tratamento de Águas – Fabio Martins Diretor da JLL Brasil; Programa de Tratamento de Águas – Jorge Abramides (NCH); Incrustação x Eficiência Energética – Prof. Alberto Hernandes POLI-USP ; Impactos da Operação nos resultados do Tratamento – Engs. Leonardo Cozac e Marcos Karas (Conforlab); Condução sem incrustação – Eng°. Eduardo Zoega (HIDRODEMA); e, Balanço material: entendendo a purga – Sérgio Belleza (BellaAcqua).

O segundo dia da Conferência contou com participação do: Conselho Regional de Química CRQ 4 – Andréa Mariano; Comitê Nacional de Tratamento de Águas (CNTA) – Charles Domingues; NBR 16824 prevenção de Legionella – Fernando Fonseca (NSF Internacional) ; Torres de Arrefecimento – Bruno Bonaldi (Evapco) ; Legionella: o que é e como monitorar – Solange Lima (Conforlab); Recuperação de água condensada de sistemas AVAC-R – Edgard Watanabe (Chemgard); O controle de microrganismo em sistemas de AVAC-R – Alex Ambrósio (AcquaLimp); e Flávio Maciel ( Midea Carrier)

Diversos assuntos estiveram em destaque, e alguns pontos ficaram em evidência:

  • Controle de contaminação microbiológica, não somente contribui para a performance dos equipamentos, mas também com a saúde dos usuários que estão ao redor principalmente das torres de arrefecimento;
  • Controle das temperaturas de approach dependem principalmente de deposições, microbiológicas, ferro, incrustações de cálcio magnésio e/ou sílica, são itens que devem ser mitigados, controlados e eliminados através do programa de tratamento de águas (PTA);
  • Questões de eficiência energética, assim como, o uso sustentável da água faz parte de um projeto bem elaborado a ser empregado em programas de tratamento de águas para sistemas de AVACR;
  • Não menos importante, a partida dos sistemas em obras novas, Retrofit, ou troca de trechos de tubulação e/ou equipamentos, necessitam de um programa de tratamento específico, visando a preparação desses novos componentes para receberem programas de tratamento preventivo.

Conclusões:

  • Um programa de tratamento de águas é um grande aliado na busca por ações sustentáveis, haja vista que se bem projetado e conduzido, pode gerar uso correto da água, além de, ganhos relacionados à eficiência energética e financeiro;
  • Quando for fazer uso do tratamento de águas, busque por um programa e não por produtos somente;
  • Antes de fazer qualquer alteração na qualidade da água consulte um especialista;
  • A oscilação na temperatura de approach é um grande determinante para se avaliar a performance do programa de tratamento.

Em comemoração e apoio as ações do Outubro Rosa, a presidente do Comitê de Mulheres da ABRAVA, Priscila Baioco, marcou presença no evento, e destacou a importância das mulheres nos setores representados, e relatou em breves palavras o escopo de atuação e as ações já realizadas.

A CONATRAT também contou com uma ação social inédita com a participação da PAE – Programa de Atendentes Eficientes, dois profissionais fizeram a recepção dos convidados. O trabalho da ONG tem por objetivo a inserção no mercado de trabalho de profissionais com Síndrome de Down.

O evento contou com o patrocínio das empresas: AcquaLimp, Bellacqua, Conforlab, CDomingues, Evapco, Dutos, Hidrodema, Midea Carrier e NCH. Além do apoio das entidades:  ABRAFAC, ABRASIP, ABRINSTAL, ASBRAV, CETESB, CNCR, CRQ-IV , CREA SP, SENAI, SIMMEEF e SMACNA.

A CONATRAT foi uma realização do Departamento Nacional de Tratamento de Águas da ABRAVA, e contou com a coordenação de Samira Almeida, secretária do DNTA.

CONFIRA A GRAVAÇÃO DOS 2 DIAS DO CONATRAT AQUI 

ACESSE O ÁLBUM DE FOTOS AQUI