ABRAVA lança o Comitê Nacional de Tratamento de Águas

 

O elemento água está em evidência no mundo, a crise hídrica se agrava a cada ano, é um momento em que a Sociedade precisa olhar para este problema, e cada um faça a sua parte. É, neste contexto que foi lançado o Comitê Nacional de Tratamento de Águas – CNTA, por iniciativa do Departamento Nacional de Tratamento de Águas – DNTA da ABRAVA – Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento, por meio desta ação o setor deve assumir sua parcela de responsabilidade neste processo, e contribuir de forma assertiva no que diz respeito ao tratamento e qualidade das águas utilizadas nos sistemas de ar-condicionado central e refrigeração em todo território nacional.

A reunião oficial de lançamento CNTA aconteceu no dia 28 de julho, com a participação de mais de 40 representantes de diversos segmentos como associações, conselhos de classe, universidades, fabricantes, tratadores de águas, usuários de sistemas de AVAC-R, entre outros. Na ocasião foi apresentado o objetivo e escopo de atuação do novo Comitê que tem como missão definir padrões, classificações e procedimentos para o tratamento de águas, por meio de disseminação de informações que atenda aos fabricantes; tratadores e usuários de sistemas de AVACR, em todo o território nacional.

Entre as primeiras atividades previstas está o desenvolvimento de um guia orientativo com informações a respeito do tratamento de águas e procedimentos para cada situação e região territorial, tendo em vista que cada uma possui características únicas, necessitando assim de classificação específica.

Para o presidente do DNTA Charles Domingues, especialista em tratamento de águas e consultor da CDomingues, e gestor do CNTA “A oficialização do CNTA é um marco para o setor do AVAC-R, um divisor de águas literalmente. A presença de representantes de diversos setores no lançamento oficial, demonstra a preocupação e atenção com o tema. Com esta iniciativa temos a oportunidade de desmistificar o programa de tratamento de águas, tornando o mesmo em algo compreensivo e acessível a todos os usuários.  A partir do estudo de procedimento operacional, daremos início a elaboração do Programa de Tratamento de Águas que levará em consideração a água utilizada, os equipamentos, as condições de conservação e o ecossistema em que as torres estão instaladas”.

Como próximos passos, serão formados os Grupos de Trabalhos Multidisciplinares – GTs para que os membros definam em qual deles poderão contribuir para a elaboração do Programa de Tratamento de Águas para os setores representados, tendo em vista a elaboração de  estudo específico da Qualidade da água para o território nacional, não existe um modelo pronto, diversos aspectos devem ser considerados, entre eles e em especial as dimensões continentais do Brasil, que fazem com que as características das águas que abastecem principalmente as torres de arrefecimento ou de refrigeração mudem de acordo com região instalada.

De acordo com Charles Domingues “O programa de tratamento de águas não pode ser engessado, ele precisa ser flexível, preciso nas condições de operação e conservação dos sistemas, mas também, necessitam ser de compreensão do usuário.  O CNTA trará as respostas que o mercado AVACR sempre fez, e em sua maioria não foi respondido”.

Entre os participantes, marcaram presença na reunião de lançamento representantes de diversos setores, entre eles: Conselho Regional de Química IV, USP, ABRH – Assoc. Bras. De Recursos Humanos e GRUPAS.

Além de representantes do setor AVAC-R, entre eles, fabricantes e tratadores de Águas como:  Trane (que tem na liderança do CNTA o Matheus Leme), Acqua Limp, Bellacqua Soluções, Chemgard, Conforlab, Daikin,  Ecolab, Emerson, Evapco,  First Class Quimica,  NCH, Pure Water, Paranapanema, Trox, Union Rhac,  entre outros.

 

Para mais informações a respeito do comitê envie email para   cnta@abrava.com.br